Imprimir

É certo e mais do que sabido que um músico tem que praticar as mesmas passagens vezes sem conta para atingir um ponto de estabilidade e finalmente a perfeição. Contudo a repetição tem um lado perverso, uma vez que com ela a concentração se tende a desvanecer e, se é importante trabalhar em detalhe determinados aspectos, é tão ou mais importante fazer revisões dos aspectos técnicos base.

Recomendo aos meus alunos que, logo após o aquecimento, dediquem 2 a 3 minutos a cada técnica base (legato, staccato, flexibilidade, registo grave, registo agudo, trilos labiais, som bouché, etc...). Desta forma todos os dias se revêm os aspectos essenciais da prática instrumental, sem correr o risco de dedicar demasiado tempo a um deles e fazer com que o trabalho de determinados aspectos fique sempre adiado para dia seguinte, que acaba por nunca acontecer... Existem umas ampulhetas com duração aproximada de 3 minutos que são habitualmente usadas para ensinar as crianças a lavar os dentes durante o tempo recomendado. Usando este acessório na prática instrumental tem os seus benefícios, uma vez que desta forma uma grande sessão de prática pode ser facilmente dividida em pequenas tarefas de 2 a 3 minutos.

Mais uma estratégia para incluir no arsenal de práticas de estudo musical!