Imprimir


A postura corporal nos principiantes na trompa é uma questão bastante sensível, controversa e está relacionada com o tipo de instrumentos (trompas de tamanho normal ou de criança) e a idade do aluno. Tipicamente existem 2 tipos de abordagens relativamente à forma de segurar o instrumento “na perna” v.s. “fora da perna”. Sou um um defensor da segunda opção, uma vez que permite uma maior liberdade de movimento, uma maior projecção sonora e uma postura igual quer o trompista esteja a tocar sentado ou em pé. Contudo, para os mais novos, segurar o instrumento durante demasiado tempo leva geralmente a que estes adoptem uma postura inadequada, curvando a cabeça para a direita para apoiarem a trompa na perna, o que após algum tempo, conduz ao desenvolvimento de hábitos de postura que mais tarde serão difíceis de combater.

Existem no mercado alguns dispositivos desenvolvidos para combater estas dificuldades de postura, contudo como são bastante dispendiosos nem sempre são utilizados. Como alternativa, experimentei com alunos principiantes pequenos blocos que são habitualmente usados em sessões de ioga. Estes blocos têm um custo reduzido (cerca de 3 a 6€) e quando colocados na cadeira do lado direito do aluno, permitem que este apoie o instrumento, afastando a campânula do corpo (maior projecção), mantendo uma postura mais correcta. Permite igualmente que o aluno alterne momentos de prática em que levanta a trompa tendo maior liberdade, com outros em que a apoia neste bloco, podendo descansar e evitar tensões desnecessárias. De notar que a altura destes blocos não resulta com todos os principiantes, sendo que por vezes se obtêm melhores resultados com o bloco no formato horizontal. Esta situação deverá ser portanto analisada caso a caso, contudo a maioria dos principiantes poderá encontrar nesta opção uma forma prática e económica de manter uma boa postura, melhorando a performance, aumentando o conforto e produzindo maiores níveis de motivação nos alunos.