Uma das questões mais habituais dos principiantes da trompa costuma ser:

"Porque é que a trompa tem tantos tubos e como é possível tocar tantas notas utilizando apenas 3 chaves?"

Neste vídeo, explico as 7 posições da trompa, começando pelo comprimento dos tubos e depois com o nome de cada trompa.

Mudanças de registo na Trompa é algo que preocupa a maioria dos trompistas uma vez que, de alguma forma, é necessário mudar a embocadura. Felizmente alguns trompistas não necessitam de tantas mudanças mas a maioria de nós, comuns mortais, não se escapa de fazer mudanças. Este exercício de intervalos ajuda a controlar essas mudanças e dá aos alunos a possibilidade de identificar mais facilmente os diferentes intervalos.

Controlar saltos na trompa é algo que preocupa a maioria dos trompistas, principalmente porque, à medida que o intervalo aumenta, aumentam igualmente as possibilidade de falhar. Este exercício está baseado na divisão de uma oitava em partes iguais. Nem toda a música se baseia em escalas maiores e menores, daí a importância de exercícios simétricos baseado em intervalos. Com este exercício trabalhará escalas cromáticas, escalas octotónicas (de tons inteiros), arpejos de 7ª diminuta, arpejos aumentados, trítonos e oitavas.

Um exercício simples mas eficaz para trabalhar a destreza da mão esquerda na trompa. Está baseado em sequências de intervalos, fazendo todas as possibilidades dentro do mesmo intervalo, começando por uma determinada nota. Se escolher uma nota diferente todos os dias, repetirá o mesmo exercício passados 12 dias. Ou pode optar por escolher intervalos específicos para cada dia da semana...
Segunda - 2ª Maior
Terça - 3ª menor e maior
Quarta - 4ª perfeita e aumentada
Quinta - 5ª perfeita
Sexta - 6ª menor e maior
Sábado - 7ª menor e maior
Domingo - um intervalo aleatório ou escolher outro como oitava ou mesmo superior à oitava.

Conseguir um bom ataque na trompa e uma articulação clara é um assunto bastante complexo uma vez que a nossa campânula está virada para trás. Depende portanto do objecto que temos atrás de nós. Se tivermos uma cortina ou uma parede teremos uma sensação diferente. O mesmo se aplica à nossa sensação enquanto performers ou como público...