(ca. 6'45'')

  

Publicado em Novembro de 2015 pela AvA Musical Editions 

Também disponível na: • Casa dos Músicos  • June Emerson 

 

O repertório específico para trompa grave centra-se habitualmente no nível virtuosístico e, embora seja comum encontrar estudos para os primeiros anos da aprendizagem, que se foquem no registo grave o mesmo não se aplica às peças. Esta pequena suite foi escrita no seguimento da Low Horn Suite (nº1) precisamente para colmatar essa lacuna de repertório. Pelo facto de ter sido pensada para ser tocada maioritariamente em trompa em Si bemol, esta peça enquadra-se de forma igualmente idiomática no Trombone ou no Eufónio

Do ponto de vista técnico aborda uma tessitura que para a maioria dos trompistas coincide com mudanças na embocadura. Se for interpretada numa trompa dupla, trata-se de uma boa obra para trabalhar o movimento do polegar. No que diz respeito à leitura, está escrita em clave de fá e clave de sol com incidência em linhas suplementares, constituindo assim uma boa opção para treinar a leitura em diferentes claves. Por estar focada no registo médio, médio-grave e registo grave, é também uma boa escolha de repertório para treinar mudanças de embocadura ou para instrumentistas que estejam a efectuar alguma correcção ortodôntica.

 

   

(2'54'') 

 

O primeiro andamento “O Till Eulenspiegel voltou!” é inspirado numa personagem histórica que segundo a lenda europeia estava sempre envolvido em alegres travessuras. É portanto música muito divertida baseada em saltos brincalhões. Uma secção central com um carácter satírico, explora as características cantabile do registo médio-grave da trompa.

  

(1'54 '') 

 

De seguida, “Pôr-do-sol” é baseado numa melodia calma, com bastantes saltos expressivos. 

  

(1''57'') 

 

Por fim, “Dança”  como o próprio nome indica trata-se de uma dança com alternância entre os compassos de 7/8 e 9/8. Um divertido desafio rítmico para ambos os instrumentistas!