(ca. 7')

  

Publicado em Agosto de 2014 pela AvA Musical Editions 

 Também disponível na:    • June Emerson

 

 

O repertório específico para trompa grave centra-se habitualmente no nível virtuosístico e, embora seja comum encontrar estudos para os primeiros anos da aprendizagem, que se foquem no registo grave o mesmo não se aplica às peças. Esta pequena suite foi escrita precisamente para colmatar essa lacuna de repertório. Pelo facto de ter sido pensada para ser tocada para trompa em Si bemol, esta peça enquadra-se de forma igualmente idiomática no Trombone ou no Eufónio

Do ponto de vista técnico aborda uma tessitura que para a maioria dos trompistas coincide com mudanças na embocadura. Se for interpretada numa trompa dupla, trata-se de uma boa obra para trabalhar o movimento do polegar. No que diz respeito à leitura, está escrita em clave de fá e clave de sol com incidência em linhas suplementares, constituindo assim uma boa opção para treinar a leitura em diferentes claves. Por estar focada no registo grave e médio-grave, é também uma boa escolha de repertório para treinar mudanças de embocadura ou para instrumentistas que estejam a efectuar alguma correcção ortodôntica.

Obra imposta na Categoria B da Matosinhos' International Competition 2014

   

(2'20'') 

 

O primeiro andamento “Let’s play” trata-se de uma brincadeira rítmica pela alternância e sobreposição de diferentes métricas. 

  

(2'34'') 

 

De seguida, “Water Ripples” pretende ilustrar as pequenas ondulações que ocorrem na água, sendo baseada numa sequência de acordes. O tempo lento deste andamento faz com que seja uma boa peça para trabalhar o controlo da respiração e fraseado.

  

(1'55'') 

 

Por fim, “Rag”  é um ragtime, óptimo para trabalhar swing e mudanças de registo.

Opiniões

Ricardo Matosinhos has been a busy composer lately! His latest work received for review continues one of his “causes” – the horn’s low range. Low Horn Suite contains three charming movements that should be popular among teachers and much appreciated by players who are looking for fun pieces that address this often-awkward range. As Matosinhos himself says, “The repertoire specifically written for the low horn tends to focus mainly on the virtuosic level. We can find several good etude books for practicing the low range on a student approach, but not many pieces. This piece was written to fill this lack of repertory...” The first movement, “Let’s play,” is an upbeat “rhythmical joke,” with various metric and rhythmic surprises. The second, “Water Ripples” is a gentle flowing contrast. Finally, “Rag” is a wonderful closer, intended “for practicing swing and range shifts.”
These movements are thoroughly enjoyable and pedagogically useful. The overall range is c-a’, and, with a total duration of about seven minutes, this suite has some nice potential as a lighter recital piece for younger players who need extra incentive to develop their low ranges, bass clef reading, and register shifts between the mid-low and low ranges. Matosinhos has also made this work even more appealing by providing sample recordings and play-along files available on his website. I heartily recommend this suite. 

Dr. Jeffrey Sneaker, The Horn Call, Journal of the International Horn Society Volume XLV, No. 3, May 2015