Um musical infantil inspirado inspirado num livro infantil que escrevi.

Será estreado dia 7 de Junho de 2022 no Coliseu do Porto, pelos alunos da Academia de Música de Costa Cabral.

Brevemente haverá mais informações sobre a estreia do musical e o lançamento do livro.

 

Este musical foi escrito a partir do conto infantil homónimo de Ricardo Matosinhos, publicado pela editora Cordel d’Prata. Os gatos são animais aventureiros, caem sempre de pé e por isso são conhecidos em vários países por terem sete vidas. Na tradição inglesa têm nove vidas e nas lendas árabes apenas seis. Nós humanos só temos uma vida e não nos podemos dar ao luxo de a desperdiçar. Portanto, nada melhor do que seguir os exemplos dos animais que têm mais “vidas” e aprender com eles.

O Tufa aprende a ter prudência, respeitar os animais, comer o que a natureza manda, não confiar em estranhos (mesmo que tenham boa aparência) e a respeitar a diferença.

Nas suas aventuras é acompanhado pelo Aníbal, o pardal, seu fiel amigo que pede ajuda sempre que o vê em apuros. A ajuda surge quase sempre na figura do veterinário, que é simultaneamente a voz da consciência e a ajuda de que o nosso herói necessita para compreender as lições que deve retirar de cada aventura.

Se viu o musical vai adorar o livro, se leu o livro vai-se apaixonar pelo musical!

 

Instrumentação: Coro, Redução de Piano; Orquestra Sinfónica: sopros a 2 (1 tuba), 4 percussionistas (Bombo, Mark Tree, Hi-hat, Flexatone, Pandeiro, Chicote, Caixa, Triângulo Pratos de Concerto, Clavas) piano e cordas. Sempre que não estejam disponíveis todos os instrumentos, o piano da redução pode ser usado em combinação com os instrumentos disponíveis na orquestra. No que concerne à dificuldade, a parte orquestral poderá ser tocada por alunos de um nível intermédio. As partes corais poderão ser cantadas por alunos mais novos, geralmente a uma voz com algumas passagens esporádicas a 2, 3 mesmo 4 vozes, mas na maioria das situações com reforço dos instrumentos da orquestra. No que diz respeito às partes teatrais, estas são maioritariamente faladas, havendo apenas três pequenas intervenções cantadas de dois dos personagens principais. O coro intervém a seguir a cada cena, sempre que o herói da história aprende uma lição, reforçando mensagem a reter.