Se ficou interessando no Earmaster clique aqui para mais informações.

O Earmaster 7 disponibliza 4 cursos:

Curso de Principiantes

Workshops Gerais

Workshops de Jazz

Curso de Canto do RCM (Nível 1 a 6)

 

Para além disso dispõe da possibilidade de criar uma Atividade Personalizada actividade personalizada, embora útil para casos mais específicos de alunos com autonomia suficiente, não possibilita uma evolução consistente para os alunos mais novos por não possuir nenhuma organização pensada pedagogicamente.  

Como recomendação os alunos principiantes devem começar pelo Curso de Principiantes, onde, para além dos exercícios existe uma explicação em texto sobre os diferentes elementos musicais necessários em cada exercício. Acresce o facto de a avaliação no curso de principiantes ser bastante condescendente, sendo que e as diferentes actividades aparecem misturadas seguindo uma sequência lógica.

Curso de Principiantes está dividido em 21 módulos e cada módulo em várias lições passo a passo em que cada elemento que compõe uma partitura musical é explicado. Algumas lições têm apenas texto informativo, outras requerem que o aluno execute uma determinada tarefa.

Por defeito, se o aluno tiver uma performance superior a 70% poderá avançar para a lição seguinte, caso contrário terá que repetir. Mesmo assim aparece sempre a recomendação que o aluno só avance quando conseguir pelo menos 90%. Para uma evolução consistente, recomendo que o aluno vá avançando até à lição de recapitulação do módulo, sendo que sempre que termine um módulo, deverá aceder aos Resultados e Estatísticas (gráfico de barras no canto inferior esquerdo no ecran inicial) e verificar qual o seu progresso.

Sempre que o módulo em questão tenha uma avaliação global do módulo inferior a 90%, o aluno deverá repetir as lições onde teve uma avaliação inferior, de forma a que, mesmo que haja variações nas várias lições, cada modulo tenha uma avaliação média de 90%. Este número é importante pois no módulo 22 o aluno terá que fazer 12 testes e aí a percentagem mínima para ser aprovado terá que ser de 90%.

Já no caso dos Workshops Gerais, a avaliação é mais rigorosa e está dividido em 14 actividades diferentes, cada uma com diferentes lições de dificuldade progressiva e pressupõe que os alunos já tenham conhecimentos básicos de teoria musical. Ao contrário do Curso de Principiantes, aqui o aluno terá que escolher qual a actividade que deseja praticar. Facilmente o aluno poderá acabar por trabalhar as actividades onde tem maior facilidade e menosprezar as actividades onde tem maior dificuldade.  Recomendo portanto que o aluno pratique 2 actividades diferentes em cada dia, por exemplo:

 

SEG Comparação de Intervalos / Deteção de Erros Rítmicos
TER Entoação de Intervalos / Ditados de Ritmo
QUA Identificar Intervalos / Imitar Ritmo
QUI Leitura Rítmica à primeira vista / Progressão Harmónica
SEX Identificação de Acordes / Ditado Melódico
SAB Repetição de Melodia / Inversões de Acordes
DOM Solfejo melódico / Identificação de Escalas

Durante os exercícios o aluno poderá abrir o menu (3 barras horizontais no canto superior direito) onde encontrará uma série de opções para personalizar o exercício em questão. Mais do que o tempo de trabalho, o mais importante é a regularidade pois é esta que vai propiciar uma evolução. Apenas 10 minutos diários corresponderão a mais de uma 1h por semana algo que no final de ano equivale a mais de 60 horas de trabalho! 

Em qualquer altura o aluno poderá aceder aos Resultados e Estatísticas para ter acesso à sua evolução e quais os elementos necessita de melhorar.


Para os professores o EarMaster inclui também uma biblioteca musical com temas de jazz existentes no Real Book e excertos de obras clássicas em domínio público. Paralelamente permite que  sejam importados trechos musicais em formato music XML gerados a partir de qualquer software de notação musical. Uma boa fonte de melodias poderão ser melodias do folclore, visto que muitas delas estão em domínio público. No site https://www.folktunefinder.com poderá encontrar essas melodias no formato ABC. Com um conversor online essas melodias poderão ser convertidas para o formato music XML para serem importadas pelo EarMaster.

Na referida biblioteca o professor poderá adicionar outros acordes, inversões e progressões harmónicas que não estejam disponíveis por defeito no Earmaster.

Os elementos da biblioteca musical podem depois ser usados para criar exercícios personalizados para os alunos onde o professor pode especificar quais os parâmetros a serem avaliados, que aspectos estarão bloqueados, podendo por exemplo fazer um ditado melódico de uma determinada voz e especificar que vozes serão escutadas e apresentadas no ecru como referências.

Na vista de professor é possível atribuir tarefas às diferentes turmas ou a alunos específicos tendo como base os livros de exercícios criados. Na vista dos resultados do aluno, o professor poderá relatórios simplificados ou detalhados para cada uma das turmas/alunos, num determinado curso ou num determinado espaço temporal.

 

 
Num outro artigo que escrevi pode ficar a conhecer as opções de personalização do EarMaster ( Opinião sobre o EarMaster 7 )
 

Se ficou interessando no Earmaster clique aqui para mais informações.

 

"> 

A Steinberg lançou em Outubro em 2016 o software de Notação Musical Dorico, sem dúvida um passo em frente na notação musical. Apresenta um interface inovador e a forma como está estruturado permite resultados superiores.

Tenho usado o Dorico, desde o seu lançamento, por sugestão de colegas que estavam se mostraram interessados vou realizar algumas acções de formação.
Estas formações são certificadas, logo serão atribuídos créditos aos participantes que podem ser usados na formação contínua de professores.

Possuo certificação como formador da autorizado pela Steinberg.

Formações Previstas:

 

Se estiver interessado em marcar alguma formação para além das previstas entre em contacto.

Formações Realizadas

 

 

Material de Referência 

Manuais Oficiais do Dorico

O Dorico em Grupos de discussão e Redes sociais:

Tutoriais sobre o Dorico:

Sites sobre Notação Musical

Software compatível com Dorico

MIDI

 

Bibliografia

Adler, S. (2016). The Study of Orchestration (4th Intern). London: W. W. Norton & Company.

Blatter, A. (1997). Instrumentation and Orchestration (2.a ed.). Cengage Learning.

Del Mar, N. (2009). Anatomy of the Orchestra. London: Faber and Faber.

Feist, J. (2017). Breklee Contemporary Music Notation. Boston: Berklee Press.

Gould, E. (2011). Behind Bars: The Definitive Guide to Music Notation. London: Faber Music Ltd.

Heussenstamm, G. (1987). The Norton Manual of Music Notation (1.a ed.). New York, London: W. W. Norton & Company.

Piston, W. (1969). Orchestration (5.a ed.). London: Victor Gollancz Ltd.

Read, G. (1953). Thesaurus of Orchestral Devices. London, Melbourne, Johannesburg: Sir Isaac Pitman & Sons. Obtido de https://archive.org/details/thesaurusoforche00read

Read, G. (1976). Contemporary Instrumental Techniques. New York: Schirmer Books.

Read, G. (1998). Pictographic Score Notation A Compendium-Greenwood (1.a ed.). Westport, Connecticut; London: Greenwood Press.

Read, G. (1979). Music Notation, a Manual of Modern Practice (2.a ed.). New York: Taplinger Publishing Company.

Roemer, C. (1985). The Art of Music Copying (2.a ed.). Sherman Oaks, California: Roerick Music Co.

Ross, T. (1987). Teach Yourself the Art of Music Engraving and Processing. San Diego, USA: npc Imaging.

Sevsay, E. (2013). The Cambridge Guide to Orchestration. Cambridge University Press.

Stiller, A. (1985). Handbook of Intrumentation (1.a ed.). University of California Press.

Stone, K. (1980). Music Notation in the Twentieth Century (1.a ed.). New York, London: Norton. 

 

Em 2018 algumas obras de Ricardo Matosinhos estarão presentes como repertório de alguns concursos:

O Earmaster é um programa fantástico de treino auditivo e leitura à primeira vista, com mais de 20 anos de experiência, líder no mercado, criado por uma empresa dinamarquesa que acabou de lançar a versão 7 com uma série de melhorias e... tradução para Português Europeu. Este colossal projecto de tradução de mais de 62 mil palavras que eu fiz em regime de voluntariado não foi nada fácil, mas fez com que ficasse a conhecer a fundo o potencial do EarMaster, nomeadamente o funcionamento em nuvem, que permite aos professores acompanhar o trabalho de casa dos alunos e reduzir drasticamente os custos do software.
Fiz esta tradução para ajudar os meus alunos, e agora com a tradução, já não há desculpa para não melhorar o seu ouvido! Se resolver adquirir o Earmaster, peço que o faça a partir deste link e assim agradecer o meu trabalho de tradução!

Com o Earmaster é possível trabalhar 14 tipos de actividades diferentres:

  1. Comparar intervalos
  2. Identificar intervalos
  3. Entoar intervalos
  4. Identificar acordes
  5. Identificar inversões de acordes
  6. Identificar progressões harmónicas
  7. Identificar Escalas
  8. Ler ritmos à primeira-vista
  9. Imitar ritmos
  10. Fazer ditados de ritmo
  11. Detectar erros num ritmo 
  12. Entoar sons ou melodias
  13. Imitar sons ou melodias
  14. Fazer ditados melódicos

Possui o tradicional curso Geral e de Jazz, desta vez apresenta o novo Curso para Principiantes que é indicado para quem não tenha qualquer conhecimento musical, possui ainda um novo curso de canto que pode ser ativado nas preferências. Tem ainda a opção de criar actividades personalizadas, com opções mesmo fantásticas, como: identificar intervalos em até 3 oitavas; fazer um ditado ou entoação numa escala específica, escolher que valores rítmicos, tonalidades, etc... No que diz respeito ao seu interface é muito mais claro, limpo, no seguimento da versão que tinham lançado para iPad. Está agora preparado para ecrans de alta resolução como é o caso dos Retina da Apple. A configuração do microfone é agora mais clara: É-lhe pedido que cante uma nota, se o computador captar corretamente não precisa de fazer mais nada, caso contrário só tem que seguir as instruções no ecran. É agora possível ouvir a gravação da sua resposta quando está a cantar, assim pode ouvir que porque é que o Earmaster indicou que estava baixo/alto naquela nota em particular...

Há alguns meses atrás, estive em contacto com a trompista Australiana Emma Gregan relativamente à possibilidade de ela escrever uma peça para a minha investigação de doutoramento. Na altura, não sonhava sequer que a iria encontrar nos EUA. Ela escreveu para mim a obra "Red-Couloured Glasses" para trompa e piano e em agradecimento escrevi-lhe a peça Song for Emma também para trompa e piano. É incrível como o mundo pode ser tão grande e mesmo tempo tão pequeno! Apenas precisa de usar a imaginação e esticar os braços para que a arte aconteça do outro lado do mundo. Aguardo com entusiasmo pelas estreias com os resultados deste projecto